23 de Julho de 2020 às 16h33

Presidente do STJ nega para demais presos benefício que concedeu a Queiroz por conta da Covid-19

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, negou um pedido para conceder prisão domiciliar para todos os presos por crimes não violentos que pertençam ao grupo de risco para o novo coronavírus.

Entre as justificativas para rejeitar o pedido, o ministro alegou que o pedido formulado é genérico e não considera a situação individual de algum preso.

No dia 9 de julho, quando decidiu pela prisão domiciliar para Fabrício Queiroz e sua mulher Márcia, Noronha considerou que Queiroz não deveria ser mantido na cadeia durante a pandemia do coronavírus por conta do seu estado de saúde, e que Márcia, sua companheira, deveria receber o mesmo benefício para poder cuidar de Queiroz em casa.