24 de Julho de 2020 às 16h05

Aécio Neves está na mira da Lava Jato de SP por suposto caixa 2 de R$ 1 milhão na campanha de 2014

A Investigação conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público de São Paulo detectou indícios de que pelo menos R$ 1 milhão foram repassados em caixa 2 à campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB-MG), em 2014.

O empresário Mino Mattos Mazzamati, preso na Operação Paralelo 23, admitiu em depoimento que recebeu pagamentos via caixa 2 pela prestação de serviços à campanha presidencial de 2014. De acordo com as investigações, ainda em andamento, esses pagamentos teriam sido feitos pelo ex-diretor de uma empresa do grupo Qualicorp, Elon Gomes de Almeida, delator do caso.

Os indícios de repasses de caixa 2 foram obtidos pela PF e pelo MP na investigação que apura financiamento ilegal que teria ocorrido na campanha do senador José Serra (PSDB-SP) em 2014.

Fonte: O Globo