05 de Agosto de 2020 às 12h11

Aras agora quer limitar as delações negociadas pela Polícia Federal

Após uma ofensiva contra a Lava Jato, o procurador-geral da República, Augusto Aras, sugeriu ao STF mudar as regras que permitem à Polícia Federal negociar acordos de delação.

De acordo com a proposta, a Polícia Federal perderia a autonomia na negociação de acordos de delação. As delações só passariam a ser homologadas se houver expressa concordância do Ministério Público Federal.

Recentemente, Aras pediu o arquivamento de inquéritos que tiveram como base a delação de Sérgio Cabral (MDB) que foi negociada diretamente entre o ex-governador e a Polícia Federal. Estes inquéritos atingiriam membros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal de Contas da União (TCU).

Apesar do relator do caso ser o ministro Edson Fachin, o ministro Dias Toffoli atendeu pedido de Aras e arquivou os inquéritos durante o plantão do recesso do STF.