09 de Agosto de 2020 às 16h43

Gilmar Mendes quer pautar suspeição de Moro que pode permitir que Lula seja candidato em 2022

O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, está decidido a pautar o processo de suspeição do ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro, para julgar Lula antes da aposentadoria compulsória do ministro Celso de Mello, que completará 75 anos no dia 1º de novembro. A informação é da Revista Época.

Entretanto, há um problema. Gilmar quer que a sessão de julgamento seja presencial, mas por conta da pandemia todas as sessões de julgamento têm sido virtuais. Isso pode fazer com que Celso de Mello, decano da corte, não participe do julgamento.

Se a Segunda Turma decidir pela suspeição de Moro, Lula poderá ter suas condenações na Lava Jato anuladas e voltar a participar de eleições.

A Segunda Turma é formada pelos ministros Cármen Lúcia, Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Edson Fachin. Em novembro, caberá a Bolsonaro indicar um novo ministro para integrar a corte.