03 de Setembro de 2020 às 15h25

PF faz linha do tempo com possíveis interferências de Bolsonaro na corporação

A Polícia Federal fez uma linha do tempo com possíveis interesses e interferências de Jair Bolsonaro na corporação. A investigação começou em abril deste ano, após a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça, que em entrevista coletiva afirmou que Bolsonaro queria interferir na Polícia Federal para frear investigações contra familiares e amigos.

O relatório, de 57 páginas, cita como fatos relevantes a investigação contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no Ministério Público do Rio sobre o esquema de “rachadinhas” enquanto era Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro, o inquérito eleitoral sobre suposta lavagem de dinheiro de Flávio Bolsonaro que tramitou na PF do Rio, a citação indevida ao deputado Hélio Negão (PSL-RJ) em um inquérito da PF do Rio e a preocupação com o inquérito sobre fake news em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF).

Apesar do ministro relator Celso de Mello já ter autorizado o depoimento de Bolsonaro, a Polícia Federal aguarda definição do ministro se o depoimento será presencial ou por escrito.

Fonte: O Globo